A Rocinha adverte o STF: “Se prender o Lula, o morro vai descer”.

A faixa surgiu após Jair Bolsonaro, pré candidato à Presidência, ter sugerido "metralhar" a Rocinha para resolver o problema do tráfico.

Circulam nas redes sociais desde domingo um vídeo e uma foto que mostram uma faixa na entrada da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, com um recado ao Supremo Tribunal Federal: “STF: Se prender o Lula, o morro vai descer”.

A faixa surgiu após Jair Bolsonaro, pré candidato à Presidência, ter sugerido “metralhar” a Rocinha para resolver o conflito entre facções rivais que brigam pelo controle do tráfico de drogas na região.

De acordo com o colunista Lauro Jardim, a estratégia de Bolsonaro seria mandar um helicóptero espalhar milhares de folhetos sobre a favela, avisando que daria um prazo de seis horas para os bandidos se entregarem. Caso os traficantes continuassem escondidos, ele metralharia a Rocinha.

A Rocinha, segundo o IBGE, é a maior favela do Brasil, com cerca de 70 mil habitantes.

2 Comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

José Eduardo Garcia de Souza

12/02/2018 - 17h42

1) Isto não vai acontecer. A maioria da população favelada é ordeira e os traficantes não têm poder de fogo para atuar fora dos espaços das favelas. 2) Mas se houver doidos que o queiram fazer, aí haverá reação cas forças de segurança e não somente haverá mortes em profusão entre quem as encarar como, ainda, a maioria esmagadora da população carioca vai aplaudir matança, uma vez que se encontra farta da violência em que o Rio foi mergulhado. É preciso ter cuidado com estas coisas já que parecem arapucas para causar mortes entre gente inocente simplesmente para causar aindsa mais convulsão.

Responder

    Mr Probz

    14/02/2018 - 12h37

    Possuem poder de fogo, mas as forças armadas, incluindo homens de diversas forças especiais, estão no Rio. Eles não estão preparados pra isso, e provavelmente seriam enviados para conter o caos terrorista, já que a PMERJ não daria conta disso. E como não estão preparados, reagiriam no instinto militar. Seria um massacre, os traficantes possuem soldados nos seus números que desertaram, desde soldados dos comandos até o primeiro batalhão de forças especiais. E se o governo temer tentar punir, seria pressionado pelas lideranças militares, que defenderiam a atitude. Gen Villas Boas já se mostrou oposto ao uso de militares no Rio por conta de possíveis infiltrações. Eu torço pra que aconteça. Seria um ótimo recado

Deixe uma resposta

Recomendadas