Captura de Tela 2017-02-25 às 13.09.45
Brasil

Salvador: o povo dança nas ruas ao som de “Fascistas! Fora Temer!”.

Por Nocaute

No circuito do Campo Grande, no carnaval de rua de Salvador, o cantor e compositor Russo Passapusso, da banda Baiana System, levanta a massa e bota o povo para dançar aos gritos de "Fascistas! Golpistas! Fora Temer! Fascistas! Golpistas! Fora Temer!". Viva o Passapusso! Viva a Baiana System! Fora Temer! Veja mais.

Recentes
Captura de Tela 2017-02-25 às 10.56.26
GERAL

Novas estratégias, velho intervencionismo.

Por Nocaute

Os ataques à Venezuela – ou a qualquer país que busque construir uma sociedade baseada no poder popular ou que afete de alguma maneira os interesses estadunidenses – não são novidade. O que é novidade é maneira como esses ataques se dão. Por Aline Piva, Washington.

Veja mais.

Mundo

Captura de Tela 2017-02-24 às 16.27.43
GERAL

A água é de quem?
A água é nossa.

Por Nocaute

No momento em que a Assembleia Legislativa do Rio privatiza a CEDAE, nosso correspondente na Espanha mostra que a água se converteu no novo tesouro do capitalismo. E mostra que tirar do povo o direito de propriedade sobre um bem comum, um direito da Humanidade, pode acabar em guerra, como ocorreu na Bolívia. Víctor David López*, de Madri.

Veja mais.

Mundo

Captura de Tela 2017-02-23 às 16.42.37
GERAL

O jogo pesado de bolas e bytes.

Por Gabriel Priolli

A quebra do monopólio esportivo não fragiliza a Globo apenas na TV aberta, mas afeta também os seus interesses na TV por Assinatura - um setor que perde clientela aceleradamente para os serviços de Smart TV, ou TV Conectada.

Veja mais.

Brasil

Captura de Tela 2017-02-22 às 12.51.49
GERAL

Qual será o perfil da nova União Africana?

Por Nocaute

A mais recente reunião de cúpula da União Africana, celebrada em janeiro, teve repercussão não só no continente, mas também no cenário político internacional. Porque ocorreu a readmissão do Marrocos como membro desse organismo. Por Leslie Salgado, Joanesburgo.

Veja mais.

Mundo

Crônicas Gráficas

Onde a esquerda passou a ser mais forte? No mundo mais atrasado. Grande parte da esquerda continua prisioneira do passado, não entendeu sua derrota. É o caso da Venezuela, de Cuba. Aquilo não tem futuro, a história já demonstrou. O que não significa dizer que a esquerda não tenha futuro. Claro que tem. Estou tentando fazer com que ela continue existindo.

(Roberto Freire, sem ruborizar, à revista Istoé.)