Brasil

Zé Dirceu: "Já vencemos quatro eleições e venceremos a quinta"


Por problemas técnicos, a coluna de José Dirceu desta semana é apenas em aúdio e texto. 
 
Meu amigos e minha amigas do Nocaute. Meus companheiros e minhas companheiras. Gravo hoje com muita alegria e com espírito de combate e luta elevado essa mensagem, por causa das pesquisas. O Datafolha, da Folha de S. Paulo, pesquisa que comprova o que todo Brasil já sabia: Lula será eleito presidente da República nas eleições de outubro de 2018.
Ele é candidato da preferência da maioria dos brasileiros e será presidente pela terceira vez. Querem impedir Lula de ser candidato, banir Lula da vida política do país. Construíram um processo, uma perseguição política, sumária, de exceção contra ele, os tribunais condenaram. Mais grave, mais infame: Lula está preso.
Nossa batalha é pela liberdade de Lula e pelo direito dele ser candidato a presidente. Mas a pesquisa mostra uma realidade: somos imbatíveis. Vencemos quatro eleições e venceremos esta quinta.
É preciso unidade, que as forças políticas democráticas, nacionalistas, progressistas, todos aqueles que sabem os perigos que rondam o Brasil e nossa democracia se unam. No segundo turno temos que estar unidos para derrotar os golpistas. O nosso principal objetivo é derrotar os golpistas, vencer aqueles que estão vendendo o patrimônio nacional, desmontando o Estado nacional, rompendo o pacto social.
Nunca antes no Brasil houve um governo que ousasse o que esse governo golpista e ilegítimo faz. É preciso defender a democracia porque ela está em risco, pela ação do aparato policial judicial, fora da lei, acima da Constituição, violando a Constituição, perante a omissão da Suprema Corte e o silêncio do Congresso Nacional.
Cabe a nós mobilizarmos o país, a sociedade, ocuparmos as ruas, garantirmos o direito do Lula ser candidato e vencer as eleições. Um grande abraço.
 
https://www.nocaute.blog.br/2018/04/13/fernando-morais-prisao-lula/
 

Notícias relacionadas

  1. Caro companheiro Zé,
    Não nos avistamos desde Brasilia Teimosa, no Recife! Mas de minha humilde trincheira continuamos na luta, desde sempre!
    Venceremos, não sem luta, onde estamos lapidados! Somos hoje uma ideia, além do projeto de nação, melhor representada não poderia estar, como sempre, através do companheiro Lula. Somos milhões nas ruas levando um sonho livre, não só no Brasil ou América Latina, mas também pelo velho mundo.
    Fraternal abraço, desde Tupã, fazendo o eixo com Recife.

  2. RESPOSTA A ZÉ DIRECEU E AOS AMIGOS E AMIGAS DELE DE UM TAL DE NOCAUTE*
    Nocaute foi o que levou o Brasil depois dos quase 14 anos em que o PT ocupou a presidência da República do País. O PT de Dirceu e de seus cupinchas, de Lula e marqueteiros associados e multi-milionários, de seus escolhidos Dilma e do vice Temer, que completará, neste 2018, o ciclo de 16 anos, ou quatro mandatos tiranos no cargo máximo da nação.
    Como é possível um trapaceiro desses como Zé Dirceu, condenado, vir a público falar que é “hora da resistência”, da necessidade de “reunir os candidatos à presidência da esquerda, os democratas, os progressistas, os nacionalistas (…)”?
    Como é possível um professor em canalhice, um mestre em vigarismo, um doutor em alianças escusas, um PhD em roubar dinheiro do povo, sem a menor vergonha na cara, vir defender publicamente “o direito alienável de Lula ser candidato”?
    Ora, Senhor Quadrilheiro, gatuno e larápio: Lula está atrás das grades, como você, tirano e opressor, deveria estar. Quem deu aulas a quem? Ambos trocaram figurinhas, brincaram de esconde-esconde, seduziram empresários, aliciaram Palocci e toda a turma com a promessa de tomar o poder e mantê-lo para sempre, a qualquer custo.
    (As doações obrigatórias exigidas pelo partido a petistas que ocupavam cargos públicos, desde a fundação, há décadas, não foram à-toa. Assim como não foi à-toa que, depois de o sistema corrupto petista “arrecadar” dezenas de bilhões, o suficiente para vencer as próximas cinco eleições presidenciais, que o governo Dilma, em uma de suas últimas ações, limitou drasticamente as doações eleitorais.).
    Tomar o poder e mantê-lo a qualquer custo. Mesmo que este fosse um tsunami, em vez de uma marolinha; mesmo que fosse a mais devastadora crise política, econômica e social já vivida pelos brasileiros; uma brutal recessão; um desemprego de 30% que deixou mais da metade da população inadimplente.
    Você, Dirceu, Lula e seus amigos de ganância infinita levaram à falência centenas de milhares de empresários honestos que davam empregos a milhões de brasileiros; arruinaram estatais como Petrobras, BNDES, Banco do Brasil, Eletrobras, CEF, etc.; deixaram os Estados à míngua; os municípios na penúria; e o povo, carente: de saúde, educação, segurança, transporte, alimentação, financiamento… Ah, e os banqueiros, sorrindo. Assim como as operadoras de telefonia, de TV por assinatura e empreiteiras que vivem sem concorrência.
    De quantos nomes de bancos de grande porte que operam no País vocês podem se lembrar no momento? E de operadoras de telefonia, fixa ou celular. E de TV por assinatura? E de empreiteiras capazes de fazer grandes obras? Dá pra contar nos dedos de uma mão!
    Mas, num país em que o PIB insiste em cair, ou crescer infimamente em comparação com anos consecutivos de queda, ninguém pode sorrir durante muito tempo. Nem mesmo as grandes corporações sem concorrência.
    Um governo do PT não quer saber de povo, aqui ou em qualquer lugar do mundo. Um governo petista significa aproximação com mandatários corruptos e tiranos como o Maduro da Venezuela. Sequer tem relações exteriores decentes. Omite-se diante de (ou apoia) colapsos de países vizinhos ou de sistemas políticos afins. Defende a democracia mas é amigos de governos como os da Bolívia, Equador, Cuba, El Salvador e Nicarágua, além de Venezuela. Deu dinheiro a governantes tirânicos da África. Não se importa com catástrofes.
    A partir do início do segundo mandato de Lula, em 2008, o mundo passou por uma das maiores crises financeiras da história, tratada como “marolinha” pelo ex-presidente. Hoje, o mundo cresce. Até a América do Sul cresce, apesar do maior e mais rico país do subcontinente jogar para baixo o aumento do PIB sul-americano.
    Além dos próprios petistas enfeitiçados, ninguém acredita no Brasil, aqui ou lá fora. E esta falta de credibilidade será difícil reverter. O País voltou décadas atrás. Os investimentos despencaram assim como as avaliações das agências internacionais de risco. Contraditoriamente, as previsões feitas pelos banqueiros nacionais quanto ao crescimento do PIB e queda do desemprego insistem em falhar. A economia e o emprego teimam em patinar. O presidente que se eleger este ano terá pela frente um imenso abacaxi a descascar.
    * nocaute
    [Do ingl. knock-out.]
    Substantivo masculino.
    1.Em boxe, a derrota pela inconsciência durante 10 segundos, no mínimo. [Abrev.: KO.]
    2.P. ext. Soco, murro, pancada, etc., que leva à inconsciência.
    Adjetivo de dois gêneros.
    3.Fig. Em estado de debilitação, de apatia ou abulia, de quem se acha ou se considera, ou como que se considera, fora de combate:
    Uísque ruim bota qualquer pessoa nocaute.

    Nocaute técnico. 1. Em boxe, nocaute (1) em que o lutador, embora não tenha sido derrotado por nocaute, se encontra em tais condições físicas que o juiz suspende a luta.
    (Dicionário Aurélio)

    Nocaute também é o blog criado pelo escritor Fernando de Morais para tratar de assuntos como política, economia, cultura e comportamento. E que tem como um dos colabores gente como Zé Dirceu.

Deixe uma resposta