OLP se nega a negociar paz se EUA não anularem decisão sobre Jerusalém

Desde a declaração de Trump, no dia 6 de dezembro, os palestinos suspenderam os contatos com os norte-americanos e os consideram desautorizados a atuarem como mediadores de um futuro processo de paz.

 

Os palestinos advertiram nesta terça-feira (9) que não retomarão as negociações de paz com Israel até que os Estados Unidos anulem o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel. As informações são da EFE.

“A liderança palestina não aceitará nenhuma oferta para as negociações a menos que a decisão norte-americana sobre Jerusalém seja anulada”, disse o secretario geral da Organização para a Liberação da Palestina (OLP), Saeb Erekat, à emissora de rádio Voz da Palestina.

Desde a declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, no dia 6 de dezembro, os palestinos suspenderam os contatos com os norte-americanos e os consideram desautorizados a atuarem como mediadores de um futuro processo de paz.

O presidente palestino, Mahmud Abás, cancelou a reunião marcada para dezembro com o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, que adiou a visita oficial a Israel para o dia 22 de janeiro, segundo anunciou a Casa Branca.

Diante da suspensão dos contatos, Trump condicionou o financiamento aos palestinos à volta dos EUA às mesas de negociações e ameaçou suspender os fundos UNRWA, agência das Nações Unidas para os refugiados palestinos.

Nenhum Comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Deixe uma resposta

Recomendadas