Mugabe renuncia ao cargo de presidente do Zimbábue

Chefe de Estado está em prisão domiciliar desde a insurgência militar que o tirou do poder na semana passada

O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, renunciou nesta terça-feira (21), após 37 anos no poder. O anúncio foi feito por carta, durante uma sessão parlamentar para discutir o impeachment do chefe de Estado, seguida de um golpe militar que ocorreu na semana passada.

O texto foi lido pelo presidente da Assembleia Nacional, Jacob Mudenda. “Escolhi me demitir voluntariamente (…). Esta decisão foi motivada por meu desejo de assegurar uma transferência de poder tranquila, pacífica e não violenta”, afirma Mugabe na carta.

Emmerson Mnangagwa, até recentemente o vice-presidente e braço direito de Mugabe, é o favorito para assumir a presidência. No início do mês fugiu para fora do país após ser demitido do governo. A ação foi vista como uma manobra para colocar a primeira-dama no poder, o que levou à insurgência militar. Antes do anúncio da renúncia, Mnangagwa reapareceu publicamente e juntou-se aos manifestantes do lado de fora do parlamento para pedir a saída do chefe de Estado.

Leia mais:
Exército toma capital do Zimbábue e Mugabe resiste a golpe de Estado
‘Nunca aceitaremos golpe no Zimbábue’, diz líder da União Africana

O Congresso estava prestes a investigar as acusações contra Mugabe, de ter violado a Constituição, permitido que sua esposa, Grace Mugabe, usurpasse o poder e por não ter mais idade para cumprir seu trabalho. As discussões tinham acabado de começar quando foram interrompidas pela leitura da carta de renúncia.

De acordo com a Constituição do Zimbábue, um presidente pode ser removido por má conduta, violação da Constituição ou “impossibilidade de exercer suas funções por incapacidade física ou mental”.

O partido do governo, ZANU -PF, expulsou o chefe de Estado da liderança da sigla no último domingo, mas na mesma tarde ele apareceu em rede nacional para dizer que se recusava a renunciar.

Mugabe está em prisão domiciliar desde que os militares assumiram o poder. Com 93 anos, era o mais velho chefe de Estado do mundo e um dos mais longevos da África. Ele estava no poder desde 1980, quando o Zimbábue tornou-se independente.

Nenhum Comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Deixe uma resposta

Recomendadas