Mnangagwa é escolhido presidente provisório do Zimbábue

Conhecido pelo apelido de "Crocodilo", Mnangagwa tinha abandonado o país poucos dias depois de ser destituído da vice-presidência, no dia 6 de novembro, alegando ter recebido ameaças de morte.

A União Nacional Africana de Zimbábue-Frente Patriótica (ZANU-PF) designou nesta quarta-feira (22), oficialmente, o ex-vice-presidente Emmerson Mnangagwa para o cargo de presidente provisório após a renúncia de Robert Mugabe.

Segundo informaram meios de comunicação estatais, a decisão foi tomada pelo grupo legislativo governista, que tem maioria no Parlamento. A cerimônia de juramento está prevista para sexta-feira (24).

Leia mais:
Exército toma capital do Zimbábue e Mugabe resiste a golpe de Estado
‘Nunca aceitaremos golpe no Zimbábue’, diz líder da União Africana
Mugabe renuncia ao cargo de presidente do Zimbábue

De acordo com a emissora estatal ZBC, Mnangagwa, que ainda está no exterior em local desconhecido, retornará hoje mesmo ao Zimbábue. Ontem, o presidente da câmara baixa do país, Jacob Mudenda, disse, ao anunciar a renúncia de Mugabe, que nesta quarta-feira seria escolhido um presidente provisório.

O político, conhecido pelo apelido de “Crocodilo”, tinha abandonado o país poucos dias depois de ser destituído da vice-presidência (no último dia 6 de novembro), alegando ter recebido ameaças de morte.

Em declarações feitas ontem à noite ao portal NewsDay, pouco depois da renúncia de Mugabe, Mnangagwa felicitou o povo pelo “momento histórico” e adiantou que já preparava sua volta para casa, com o desejo de ajudar em uma transição pacífica para a consolidação da democracia.

Após 37 anos no poder, Mugabe, de 93 anos, renunciou nessa terça-feira, atenuando assim a crise política que começou há uma semana, com a tomada do controle do país pelos militares.

Mnangagwa, que no último domingo (19) foi nomeado líder do partido do governo – a União Nacional Africana de Zimbábue-Frente Patriótica (ZANU-PF) – e candidato às eleições presidenciais de 2018, é, portanto, o favorito para suceder Mugabe definitivamente no poder.

*Da Agência Brasil.

Nenhum Comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Deixe uma resposta

Recomendadas