A esquerda que a direita gosta

A pergunta que fica é: até quando as lideranças de esquerda vão falar com as grandes mídias e preterir os blogs, sites e mídias alternativas progressistas?

 

Por que os líderes da esquerda nacional gostam tanto de falar com a imprensa golpista?

 

Meu nome é Danilo Strano e esse é o Olhar Strano.

 

Não é incomum que os líderes da esquerda, principalmente os petistas, deem entrevista para a mídia tradicional. Na última semana, o ex-ministro Luiz Marinho apareceu na manchete do Estadão. Em entrevista concedida o Estadão destacou que o ex-ministro apoia alianças com os partidos golpistas para eleição de 2018.

 

Essa entrevista não é um fato isolado. São muitos os petistas que falam com a grande mídia.

 

Quem não se lembra da entrevista do ex-ministro José Eduardo Cardoso, falando que o mensalão existiu para as páginas amarelas da Veja.

Outro que também deu entrevista para as páginas amarelas foi Paulo Paim dizendo que sairia do PT.

 

José Eduardo Cardoso, Humberto Costa, não foram poucos que apareceram lá. E sempre o conteúdo que apareceu em destaque é criticando o partido e a esquerda nacional.

 

O ex-prefeito Haddad é outro que quase mensalmente aparece em entrevistas para a Folha de São Paulo.

 

A pergunta que fica é: por que as lideranças petistas falam tanto com as mídias tradicionais?

 

Em pesquisa no ano passado, entre os leitores da Veja, Estadão e Folha, o resultado e intenção de votos no PT era inferior a 5%. Ou seja, os leitores dessas mídias não votam no Partido dos Trabalhadores. Inclusive são cúmplices do golpe. As mídias que manipularam e dirigiram junto com outras forças o golpe nacional.

 

Porque essas lideranças querem falar com a grande mídia. A quem isso pode interessar? Se há alguns anos não existia nenhuma possibilidade na mídia alternativa, hoje são inúmeros sites e blogs progressistas que servem para veicular as informações. Que servem para dialogar com a população que tem uma visão mais progressista. Mas não, as lideranças insistem em falar com as mídias tradicionais.

 

A única justificativa plausível seria conversar com as mídias tradicionais para tentar conversar com um público diferente e apresentar os projetos da esquerda. Mas não é isso o que acontece. Normalmente essas lideranças vão lá e têm os seus textos e informações distorcidas pela grande mídia.

 

A pergunta que fica é: até quando as lideranças de esquerda vão falar com as grandes mídias e preterir os blogs, sites e mídias alternativas progressistas?

9 Comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

José Silva

17/11/2017 - 00h40

Esta ditas lideranças petistas mencionadas no texto na verdade sâo medíocres. Poderiam ser chamadas de “inocentes úteis”, mas de inocentes nâo tem nada.

Querem aparecer. Sabem muito bem que esta grande mídia pretende sempre arrancar declaraçôes favoráveis às suas teses contrárias à esquerda.

Responder

João carlos

16/11/2017 - 22h21

É simples, estão sentindo a força do inimigo, e, como tantos “esquerdistas” como Roberto Freire, Christovão Buarque, Marta Suplicy, etc. querem participar do festim……. Desculpem, butim

Responder

Leonardo

16/11/2017 - 17h37

Fetiche, meu caro, o mais puro fetiche…
Marx explica!

Responder

Maucrice B Costa

15/11/2017 - 10h39

Sim, bom dia, prenhe de razões o articulista.
O deslumbre em muitos casos não foi só com o deus dinheiro, mas também com partes da superestrutura do sistema, como é a mídia gorda.
Mas o tempo passa e não tomam vergonha na cara, de repente, por culpa dessa gente, vamos ter que engulir as figuras que estão postas, como um ex-milico alucinado, ou qualquer celebridade com fama a dar com pau mas sem nenhuma importância! É a nêmesis a ser paga por tantos erros, mas que fique claro, meu voto, que pouco vale, jamais irá para quaisquer trastes da direita, nem que a vaca tussa!
MBCosta

Responder

Alan Silva

15/11/2017 - 04h55

Audiência meu velho!

Responder

C.Poivre

14/11/2017 - 21h59

Faz todo o sentido. Por isto estou tendo um comichão para desembarcar da candidatura Lula em favor da de Manuela D’Ávila que está defendendo a grande prioridade da Esquerda verdadeira: uma Frente Ampla dos antigolpistas não para 2018, mas pra já! Para derrubar o desgoverno golpista e devolver o Poder a quem de direito: a Presidenta constitucionalmente eleita.

Responder

    Allex

    16/11/2017 - 09h36

    Posso estar enganado, mas não creio que será a “comunista” soft Manoela D’Ávila que irá romper com a mídia golpista e hegemônica. Pelo contrário, se não se imunizar o mais breve possível, logo logo será cooptada e formatada, sobretudo se mostrar que tem potencial para angariar votos fora do seu estado.

    Daniel Bernardo

    17/11/2017 - 16h43

    A presidenta foi constitucionalmente impichada, igual ao aliado de vocês, Fernando Collor. Já que deseja tanto o retorno dela, porque você não faz o que NENHUM esquerdista faz: inicie uma campanha para que ela seja candidata ano que vem. Para constitucionalmente retornar, ou que ela seja pelo menos vice do Deus supremo de vocês. E aí? Vai tentar ser coerente?

Marola

14/11/2017 - 04h01

Síndrome de Estocolmo? Nunca vou perdoar Paulo Paim em momento bastante delicado para o governo de Dilma, dando entrevista para as páginas amarelas da Veja desancando a política econômica do governo e dizendo que iria sair do PT. Por isso não sou petista, parecem às vezes irmãos siameses dos tucanos.

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas