Após quase dois anos, Coreia do Norte reabre linha telefônica com Coreia do Sul

Países ficaram quase dois anos sem estabelecer contato

A Coreia do Norte reabriu uma linha telefônica com a Coreia do Sul e retomou contato com o país vizinho nesta quarta-feira (3), depois de quase dois anos de bloqueio.

O presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, havia anunciado em mensagem de Ano Novo a vontade de reestabelecer o diálogo.

Segundo a rádio estatal da Coreia do Norte, a linha telefônica intercoreana foi reativada às 15h (4h30 de Brasília). De acordo com o Ministério da Unificação da Coreia do Sul, os norte-coreanos fizeram o primeiro contato e o diálogo por telefone durou das 15h30 até as 15h50, diz reportagem da CNN. A conversa teria sido sobre questões técnicas da linha telefônica.

O contato foi feito após Kim Jong-un expressar publicamente a esperança de uma delegação da Coreia do Norte participar dos Jogos de Inverno em Pyeongchang, na Coreia do Sul, em fevereiro deste ano. E aconteceu horas antes de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tweetar que dispunha de um botão nuclear “muito maior e mais potente” do que o do presidente da Coreia do Norte.

O diálogo entre as Coreias foi rompido em fevereiro de 2016, após o fechamento do complexo industrial de Kaesong, que empregava trabalhadores de ambas as nações. O parque industrial teve as atividades suspensas depois de Pyongyang lançar um satélite no espaço.

A embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, disse que o país “não levará a sério qualquer reunião (entre Seul e Pyongyang) que não preveja a total proibição de armas nucleares na Coreia do Norte”.

Já o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, disse que as Coreias devem aproveitar a Olimpíada como uma oportunidade para melhorar os laços e fazer esforços concretos para aliviar a tensão: “Todos os lados relevantes devem aproveitar essa tendência positiva na península coreana e se mover na mesma direção”.

Um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Ricardo Godinho

04/01/2018 - 10h21

Que lindinho a embaixadora dos EUA fazendo beicinho!
O Jong-un tem cara de trouxa, mas o gordinho não tem nada de bobo. Deu um nó nos EUA. Os americanos não querem correr o risco de um ataque à Coreia do Norte, porque sabem que, por melhor que sejam suas defesas anti-misseis, há um risco de pelo menos uma de cada cinco bombas atômicas norte-coreanas atingirem o alvo. Se eles lançarem dez, duas grandes cidades americanas vão virar pó.
E aí o que sobra pra eles? Fazer beicinho quando o gordinho começa a negociar com a Coreia do Sul uma regularização das relações…

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas