“A Califórnia legalizou a maconha. Vencemos. Este é um grande dia para os Estados Unidos.”

Quem afirma isto é o jornalista norte-americano Cen Uygur, editor e âncora do TYT – The Young Turks (“Os Jovens Turcos”), o maior show de notícias on-line no mundo, com aproximadamente 4 bilhões de views.

Sediado na Califórnia, o programa mantém uma postura anti-establishment, anti-imperialista, liberal e progressista e oferece comentários sobre temas de diferentes tipos de notícias. Quem tiver curiosidade em conhecer mais o TYT, entre em https://tytnetwork.com/.

 

 

Senhoras e senhores, conseguimos. A maconha foi legalizada na Califórnia. Se já houve algum motivo para celebrar, é esse. E vou te dizer o porquê. Não é só porque as pessoas querem ficar chapadas. É porque tem várias ramificações políticas. E não é só porque é na Califórnia, é porque acabou. Vou declarar o fim agora: a maconha será legalizada em todos os lugares.Quando eu bato o martelo, é porque acabou.

Deixa eu explicar o porquê. Vamos à legislação da Califórnia: “Adultos com no mínimo 21 anos podem comprar marijuana para fins recreativos em lojas selecionadas na Califórnia a partir de segunda-feira”.

Um marco histórico que faz do estado instantaneamente o maior mercado legal de maconha do mundo.

Bom, então é gigantesco. A Califórnia, se fosse um país, estaria entre as sete maiores economias do mundo. Esse é o tamanho da Califórnia, tanto na extensão quanto na economia. Mas há ramificações ainda maiores.

“A nova indústria de maconha recreativa na Califórnia tem uma projeção de valor de US$ 7 bilhões – o suficiente para fazê-lo o maior mercado de maconha legal do mundo – e é previsto que gere eventualmente US$ 1 bilhão por ano de receita com impostos locais e estaduais.

Acabou. Assim que o governo sentir o barato desse US$ 1 bilhão, será a porta de entrada para legalizar a maconha para sempre. Estou usando a expressão “porta de entrada” para ironizar o discurso da direita e o argumento absurdo que usaram sobre a maconha por décadas e décadas.

Mas não é só sobre o governo precisar dessa receita. O mais importante, e o que não é mencionado o suficiente nesses artigos, é que, assim que você tem corporações lucrando com a maconha em valores como US$ 7 bilhões só na Califórnia, acabamos com isso.

E aí de repente o poder corporativo vai para o outro lado e: “Como assim a maconha é a droga porta de entrada?! Tabela 1?! É fantástica! Maravilhosa! Sabe quanto dinheiro estamos fazendo?” E aí você prepara alguns políticos e pronto. Ninguém vai recusar esse tipo de lucro. E aí vão querer em todos os estados e nos outros países pelo mundo.

A América corporativa tem muitos defeitos, inclusive o de subornar quase todos os políticos daqui, mas o lado bom é que, se você deixar as corporações venderem maconha, você terá maconha legalizada em todos os lugares.

“Califórnia produz grandes quantidades de maconha, e o tem feito há anos. Agora, mais de 20 anos depois que o estado legalizou a maconha medicinal, 28 outros estados permitem cannabis para fins medicinais. Oito estados, incluindo a Califórnia, e o Distrito da Columbia, também legalizaram a planta para fins recreativos para adultos”.

Você não vai reverter a legislação de 28 estados. Essa não é uma questão que vai e volta, que as pessoas dizem “agora a direita está mais forte” ou “agora é a vez da esquerda”. Não. Assim que a maconha se tornou legalizada na Califórnia, você não vai reverter a legislação de 28 estados. Sabe por quê? Porque estivemos certos o tempo todo. Não tem nada de errado com a maconha. Tem aspectos negativos? Claro, como tudo. Mas é mais perigosa do que heroína ou cocaína, Metanfetamina, Fentanil? Claro que não. É mais perigosa do que os analgésicos que você toma? Não. É mais perigosa do que álcool? Não. Então, se fosse, sabe o que aconteceria na Califórnia e nos outros lugares que liberaram a maconha não só para fins medicinais, mas também recreativos? As pessoas teriam começado a morrer. Certo? “Você ouviu falar dos 14 caras que morreram ontem de fumar maconha?”.

Mas isso não acontece porque é tudo mentira. Ao invés disso, o que vai acontecer é “Você ouviu falar dos 14 ou 14 mil caras que fumaram maconha ontem e se sentiram um pouco melhor?”. Seja em termos de alívio para dor, que ajuda soldados que sofrem de estresse pós-traumático, entre mil outros exemplos. Ou “você ouviu falar das 130 mil pessoas que fumaram maconha ontem e se divertiram e pronto”?

Fizeram a maconha ilegal por muito tempo. Achei que este fosse um país livre, mas será livre novamente. E essa é uma notícia fantástica.

Na Califórnia foram um pouco adiante. A legislação é ainda melhor e mais progressista do que em outros estados.

“A lei vai além da regulação e tributação da maconha e visa compensar danos da fracassada guerra contra as drogas no país. Indivíduos com condenações prévias relacionadas à maconha que não teriam sido criminalizados na atual legislação, ou que teriam resultado em punições mais leves, podem apelar para ter suas fichas reclassificadas ou limpas de uma vez”.

Essa notícia é fantástica. Lembra o que um dos secretários mais importantes de Richard Nixon falou nos anos 90? “Sim, começamos a guerra contra as drogas para ir atrás de nossos inimigos políticos: hippies liberais e negros”. Ele falou isso! Ele falou o porquê fizeram isso. Não para libertar os que foram presos por fumar maconha, quando todos os nossos presidentes recentes fumaram maconha: George W Bush, Barack Obama, Bill Clinton. Todos fumaram mas nenhum deles foi preso porque fazem parte da elite.

Para libertar aqueles que não são da elite, que foram presos e que trabalham em regime análogo ao da escravidão dentro desses presídios, é uma diferença monumental. É um grande dia na América.

Deveriam fazer isso por todo o país. E não termina aí: “Além disso, algumas jurisdições locais estão dando prioridade ou outra assistência para quem quer tirar licença de negócios envolvendo maconha e que foram previamente condenados por infrações leves relacionadas à maconha, ou para aqueles que vêm de comunidades de baixa renda que foram severamente danificadas por políticas da guerra contra as drogas”.

Por anos e anos, décadas, eles arrebentaram essas pequenas comunidades. A única oportunidade econômica que eles tinham, infelizmente, era o tráfico de drogas dentro do bairro deles. Agora mudaram de lado e disseram: estávamos errados, então se vamos começar a criar lojas e isso vai se tornar legal e serão negócios de verdade, devemos dar às mesmas comunidades que destruímos e aprisionamos por todo esse tempo, por algo que era perfeitamente seguro, vamos dar a eles uma oportunidade primeiro. Para mim, isso é maravilhoso.

Em todos esses estados, não há casos de pessoas enlouquecendo com maconha, era tudo propaganda, a maconha não é a droga porta de entrada. As drogas de entrada infelizmente são os analgésicos legalizados, com receita médica, como vimos com a epidemia do ópio.

Uma última notícia sobre isso:

“Uma pesquisa recente da Gallup mostrou que 64% dos americanos são favoráveis à legalização da maconha – o índice mais alto desde que o instituto de pesquisa fez a pergunta pela primeira vez, há quase 50 anos. A maioria dos democratas, republicanos e independentes apoiam a legalização da maconha”.

Acabou. A maconha será legalizada em todos os lugares. Como deveria ser. E a Califórnia, na minha opinião, deu o golpe fatal nessa guerra insana contra a maconha que acontece há tempo demais. Mais um bom trabalho feito por um dos estados mais progressistas do país, liderando o caminho rumo ao que é certo, justo e racional.

Nenhum Comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Deixe uma resposta

Recomendadas