Uma São Paulo que ninguém vê.

Nosso Ensaio desta vez é um retrato duro e pungente dos moradores de rua de São Paulo. São registros do fotojornalista RenattodSousa de uma cidade que a maioria dos governantes costuma ignorar.

RenattodSousa é catarina de Floripa, nascido em 1955. Fotojornalista, começou em 1976 no Diário do Paraná e passou pelo JB de Curitiba, O Estado e Diário Catarinense em Floripa, sucursal de Recife da Veja, O Globo e sucursal do JB em São Paulo. Depois foi bóia-freela.

 

Ganhou duas vezes o Prêmio Abril e duas vezes ficou em segundo lugar no Nikon Photo Contest International, no Japão.

 

Hoje dirige a fotogaleria que leva seu nome, instalada no edifício Copan, em São Paulo, especializada em fotografias da cidade – a única galeria de autor e monotemática de sampa.

 

16145839_1537287066288558_1233705186_o

16128604_1537287032955228_419375123_n

16176987_1537287049621893_1427018380_n

16176681_1537286952955236_907472477_n

16144172_1537286926288572_1625197539_n

16144102_1537286939621904_77670902_n

16176414_1537286909621907_1033838383_n 16128044_1537286899621908_1905340503_n

16144268_1537287016288563_553716220_n

16176985_1537286876288577_1674530761_n

16176156_1537287106288554_1697358355_n

16128251_1537287056288559_1591104847_n

16128384_1537287149621883_1384175105_n

16176964_1537287152955216_193861709_n

16176586_1537287242955207_1166987199_n

16176421_1537287146288550_939801202_n

16176356_1537287266288538_1996226233_n

16143979_1537287179621880_360118339_n

16145648_1537287299621868_1231235592_o

16176854_1537287239621874_1603724871_n

16128374_1537287229621875_1501792144_n

16176090_1537287259621872_1375822277_n

Um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Enio Cesar Martins

07/02/2017 - 15h37

Sem deixar de ser solidário ou desconhecer o drama de vida das pessoas retratadas, ao menos as cores se faziam presentes para eles. Até isso tiraram deles. Agora é tudo um cinza deprimente!!!!!

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas