Vitória de Temer na Câmara custou R$13,2 bilhões, diz jornal

"Vitória obtida ontem pelo presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados teve um custo alto para os cofres públicos", segundo Valor Econômico

A vitória de Michel Temer teve um custo de pelo menos 13,2 bilhões de reais aos cofres públicos, se a conta considerar apenas três dos mecanismos usados pelo presidente para agradar deputados – emendas parlamentares, refinanciamento de dívidas de produtores rurais e aumento dos royalties da mineração. A reportagem é do jornal Valor Econômico.

O uso de emendas parlamentares para beneficiar deputados  às vésperas da votação não é novidade e a prática chegou a ser formalmente denunciada pela oposição. Isto porque, entre junho e julho, período em que a denúncia tramitou, foram distribuídos R$ 4,15 milhões em emendas, o equivalente a 95% do recurso disponível.

Conforme ressalta a reportagem do Valor, os deputados que defederam Temer na Câmara não esconderam seus interesses. Um exemplo é Carlos Gaguim (Podemos-TO). Votou “sim” e justificou a busca de investimentos para sua região.

A outra estratégia foi a Medida Provisória 793, editada na terça-feira (1º), que refinancia dívidas de produtores rurais e da agroindústria contraídas com a Funrural.

Já o aumento dos royalties da mineração pode aumentar em R$ 1,5 bilhão as receitas das prefeituras e estados produtores. Um reforço no caixa que agradou as bancadas de Minas Gerais e do Pará.

5 Comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Patrícia Fiaes

06/08/2017 - 09h04

Ele compra votos, destitui dos cargos os políticos e partidos que não votaram a seu favor, a justiça possui provas evidentes de sua participação nas organizações de corrupção e nas tentativas de barrar a lava jato; quer tirar dos trabalhadores os poucos direitos que possuem, aumenta impostos abusivamente, mas continua no poder. O “povo” não fizeram panelaços, nem caminhadas, nem fora temer. Brasil de um povo que se deleita e acomoda diante dos ditadores.
TEMER É UM DITADOR, as medidas dele são de um ditador, os partidos e políticos que o apoiam, para mim não se importam com a maioria da população e são corruptos também.
Só queria ver agora uma dessas pessoas que pintaram a cara de palhaço no fora Dilma, que fizeram panelaços etc… Agora sim, meus caros, mesmo sem a cara pintada, o que vocês são?

Responder

    Nelson adriano

    07/08/2017 - 01h44

    Falou tudo e mais um pouco Patrícia Fiaens,faço minha suas palavras,meus parabéns!! !!!!!!!

    Nelson adriano

    07/08/2017 - 01h49

    Falou tudo e mais um pouco Patrícia,faço minhas as suas palavras,meus parabens

Genésio Gomes

05/08/2017 - 16h10

Eu só vejo povo reclamar pq não vamos pra ruas agora éa vez de reclamar na rua agora pra ferra queren acabar com aposentadoria todo mundo quieto

Responder

Giordano

03/08/2017 - 14h52

Muito interessante essa análise mostrando as entranhas de mais uma safadeza promovida por Temer e seus comparsas. O cruel dessa história é que a conta vem pra gente pagar. Mais impostos, mais desemprego, mais mortes. E o pior ainda está por vir sob a batuta de moro e seus intocáveis.

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas