MPL convoca segundo ato em frente à casa de Doria

Protesto desta quinta-feira contra o aumento da tarifa do transporte em SP terminou com repressão da polícia

Foto: Mídia Ninja

O ato convocado pelo Movimento Passe Livre (MPL) nesta quinta-feira (11) em São Paulo, contra o aumento das tarifas do transporte público, terminou com repressão da polícia.

As passagens no transporte público subiram de R$ 3,80 para R$ 4 no último domingo (7).

Segundo informações do UOL, o MPL diz que 10 mil pessoas estiveram no ato. A PM estima 1.500 participantes.

O protesto começou em frente ao Theatro Municipal, no centro, e foi até o Brás, zona leste. Já no fim, um grupo de manifestantes foi impedido de entrar na estação Brás pela PM, que lançou bombas de efeito moral e tiros de bala de borracha.

O MPL já marcou o próximo ato contra o aumento das passagens para a próxima quarta-feira, 17, em frente à casa do prefeito João Doria (PSDB).

Um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Carlos Valentin

13/01/2018 - 11h59

O covarde vai se cercar de policiais como fez na quinta feira. O prédio da prefeitura esta todo cercado. Bundão!

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas