Marqueteiros de Trump se recusam a assessorar Bolsonaro: candidato com “imagem ruim”

Passados três meses de análise de perfil do candidato, a empresa se recusou a fazer sua campanha.

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) tentou, sem sucesso, contratar a agência americana Cambridge Analytica para assessorar sua campanha à Presidência da República. A agência foi a responsável pela campanha de Donald Trump à Presidência dos Estados Unidos.

 

O deputado Jair Bolsonaro discute com a deputada Maria do Rosário durante comissão geral, no plenário da Câmara dos Deputados (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

 

Segundo reportagem do Estadão a empresa foi sondado por emissários de Bolsonaro e pediu um tempo para analisar o comportamento de Bolsonaro nas redes sociais. Passados três meses, mandou avisá-lo que optou por recusar qualquer proposta para assessorá-lo na corrida ao Planalto. Avaliaram se tratar de um candidato com imagem “ruim”.

Questionado, o deputado desconversou sobre a abordagem. “Se alguém procurou esta agência, foi sem minha autorização. Não tenho dinheiro para contratar uma empresa dessas”, afirmou.

 

 

 

2 Comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Manoel Branco

21/01/2018 - 23h56

Nada a ver. Trump é um empresário bem sucedido, queiram ou não. Já BolsoNada é um nada. Uma besta que “influencia” bestas de seu matiz. Não brinquem com a competência americana.

Responder

Nilda Neves

21/01/2018 - 14h11

Qualquer empresa que preserva seu nome vai se recusar kkkk

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas