Marco Aurélio de Mello libera Andrea Neves de prisão domiciliar

"Não se justificam mais as medidas cautelares, pois não houve denúncia pela integração à organização criminosa nem tampouco a obstrução à Justiça”, justifica o ministro.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio de Mello liberou Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB-MG), Frederico Pacheco, primo do senador, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zeze Perrella (PMDB-MG), da prisão domiciliar e do uso de tornozeleira eletrônica.

A decisão retira também outras medidas cautelares impostas a eles, como a proibição de sair do país, a obrigação de entrega do passaporte, e a restrição de manter contato com os demais investigados, entre eles, Aécio.

Veja também:
Exclusivo: Marilena Chaui fala da Nova Classe Trabalhadora

Este era um pedido das defesas de Frederico Pacheco e de Mendherson Souza Lima, que também foi concedido a Andrea.

Na decisão, o ministro Marco Aurélio de Mello alega que a denúncia com relação aos três ficou restrita à corrupção passiva em coautoria. Citado pelo site de notícias da Globo G1, ele afirmou que “não se justificam mais as medidas cautelares, pois não houve denúncia pela integração à organização criminosa nem tampouco a obstrução à Justiça”.

Os três são investigados por conta da delação premiada do empresário da JBS Joesley Bastista. Ele diz ter sido procurado por Andrea para pedir dinheiro em nome do irmão.

Um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

C.Poivre

07/12/2017 - 12h36

Por quê o povo não vai à luta?

https://www.conversaafiada.com.br/brasil/por-que-o-povo-nao-vai-a-luta

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas