Lula: Quero andar pelo Brasil para mexer com consciência do povo

"Estou com 71 anos com a vontade de lutar como se tivesse 30. Eu não sou nenhum revolucionário. Sou despertador de consciência", afirmou ex-presidente Lula.

Começou na quinta-feira (17) a caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Nordeste do Brasil. O primeiro lugar que Lula visitou foi Salvador, na Bahia. Serão 25 cidades, em 20 dias. O objetivo é “mexer com a consciência do povo brasileiro”, disse o ex-presidente.

O primeiro evento de que Lula participou foi a inauguração do Memorial da Democracia, na Arena Fonte Nova. “É por isso que eu resolvi andar pelo país. Eu quero andar para aprender com o povo que está acontecendo nesse país que está subordinado a um grupo de pessoas que nunca teve competência para ser presidente e cassaram um mandato”, afirmou.

Leia mais:
O golpe de Michel Temer é também contra a memória e a verdade
Lula: Brasil precisa contar a sua história desconhecida

Lula participa do lançamento da terceira fase do Memorial da Democracia, em Salvador. Foto Ricardo Stuckert

O ex-presidente disse ter orgulho de ter vivido o período mais exitoso da política brasileira. “Eles sabem que, quando nós ganhamos a Presidência, a gente tinha disposição de provar que um outro Brasil era possível. E que era possível colocar meninas e meninos negros da periferia em uma universidade. O problema é que eu queria era provar que o único lugar que a gente pode garantir igualdade de condições é colocar os dois (brancos e negros) numa mesma sala de aula”.

“Eu tinha certeza que isso ia acontecer. Quando criamos o ProUni, apesar do preconceito, 18 meses depois, os alunos do ProUni eram melhores. Quando aprovaram o Enem, fomos muito criticados por quem era dono da famosa indústria do vestibular”, afirmou no discurso.

“Eu estou com medo do que está acontecendo com milhões de crianças, porque o Brasil voltou para o mapa da fome”, disse, ao criticar o governo de Michel Temer.

“Estou com 71 anos com a vontade de lutar como se tivesse 30. Eu não sou nenhum revolucionário. Sou despertador de consciência”.

O ex-presidente também criticou a decisão que suspendeu a entrega do título honoris causa, pela Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB). “Esse título foi me dado em 2011. Um vereador do DEM entrou com um processo e o juiz federal resolveu suspender o título. Eu queria falar para esse vereador que ele tem o direito de não gostar de mim porque ele é do DEM. Quem é do DEM não precisa gostar de mim, porque eu não gosto deles”.

“O que eles não sabem é que já recebi o título quando fui aprovado na universidade. Então eu era dono disso. Talvez esse vereador ele está com medo que eu receba o título pelo que vamos fazer daqui pra frente”, declarou.

Lula disse que quer ver de perto o povo de Cruz das Almas, para onde vai a caravana nesta sexta-feira (18). “Quero dar um beijo na testa do reitor, dos professores e estudantes. E dizer pra que eles não se preocupem com a formalidade do título. O que interessa é o reconhecimento”.

“Tenho orgulho de encontrar quem diz: sou o primeiro médico da minha família! Sou diplomada, sou advogado. Esse é o orgulho que eu vou carregar para o resto da vida”.

Segundo a Folha de S.Paulo, cinco militantes anti-Lula foram presos pela Polícia Militar da Bahia na noite de quinta-feira, depois de um deles sacar uma arma.

O homem será submetido a um exame para confirmar se ele atirou para o alto no momento em que a van de Lula passava pela calçada onde os manifestantes carregavam faixas pedindo intervenção militar no Brasil.

*Com informações do site do Partido dos Trabalhadores.

Assista ao discurso na íntegra:

Nenhum Comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Deixe uma resposta

Recomendadas