Luciano Huck é mais do mesmo da política nacional

O apresentador da Rede Globo é mais um dos que pega carona no discurso antipolítica e apartidário. Ele já sinalizou interesse em se candidatar em 2018, com renovação para a política. Entenda por que de novo o Huck não tem nada.

Luciano Huck é a novidade para 2018?

Meu nome é Danilo Strano e esse é o Olhar Strano.

Em recente entrevista, o apresentador Luciano Huck diz que é a vez da sua geração ocupar o poder. Com esse discurso de ser a geração da vez, Huck está querendo dizer que é o novo, que não vai reproduzir as práticas antigas e que está chegando para trazer alguma novidade na política nacional.

Mas vejamos que novidade é essa. Vejamos se ele é novo mesmo.

A candidatura dele começou como a de todos os candidatos tradicionais começam: negando que seria candidato, mas que se houvesse um clamor popular ele poderia repensar o fato. Depois de alguns meses ele repensou o fato. Contratou uma equipe de marketing para avaliar a possibilidade dele ser candidato. E no fim, nas últimas semanas, começou a conversar com alguns políticos e partidos para viabilizar sua candidatura.

Bom, Luciano Huck falar que vai entrar para a política, não é um problema em si. Agora, se apresentar como a novidade é muito estranho.

Vejamos que ele era o braço da mídia de Aécio Neves, nada novo na política nacional. Além disso, é bom entender a quem interessa essa candidatura. Os empresários nacionais já se mostraram satisfeitos e empolgados com a candidatura do Luciano Huck. Porque será? Ele é tão novo que agrada os empresários que estão reproduzindo o lucro.

A candidatura de Luciano Huck traz tanta novidade que está conversando com um partido que surgiu na ditadura militar o agora DEM, antigo PFL, antiga ARENA.

Bom, não é só isso. Luciano Huck também tem umas posturas que merecem ser analisadas.

Em uma das suas mil parcerias comerciais ele carrega um cartaz onde diz: “Torne-se professor para aumentar sua renda”. É essa a preocupação de quem quer ser o futuro presidente da República: fazer do ofício de professor apenas uma coisinha para aumentar a renda mensal.

Outra polêmica que ele se envolveu: fez na sua marca de camiseta infantil dizeres que incentivava a pedofilia.

Mais uma da novidade Luciano Huck: o Ministério Público Federal mandou ele tirar a cerca e pagar indenização por ocupar espaço indevido em sua casa de Angra dos Reis.

Bom, mas vamos ver o que ele faz de política. Vamos ver como ele quer diminuir a desigualdade. A maneira como ele pensa em diminuir a desigualdade é a clássica da direita nacional. Não tem nada de novidade. Ele, com um salário de mais de um milhão por mês, dá gorjetas altas para fazer justiça social. São as migalhas dos ricos.

E o principal: ele ficou famoso tirando sarro da pobreza e da miséria extrema. Seu programa nada mais fazia do que isso. Ele mostrava uma pessoa que precisava muito de um dinheiro e fazia “brincadeira” do agora ou nunca. Onde a pessoa teria que fazer alguma palhaçada, passar por algum constrangimento para ganhar o dinheiro para resolver seus problemas. Ou se o constrangimento não fosse engraçado o bastante ela não ganharia.

Enfim, é esse tipo de assistencialismo, esse tipo de postura pública segregadora, esse tipo de aproximação com partido de direita tradicional que se apresenta como novo para 2018.

Um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Alan Silva

31/10/2017 - 08h24

Tem futuro, a candidatura do L Huck. Eu não voto, mas o povão vai abraçá-lo.

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas