General Mourão é destituído de Secretaria depois de criticar Temer

Mourão criticou governo Temer e defendeu intervenção militar; general vai ficar ligado à secretaria geral do Exército, sem função específica

O Exército informou neste sábado (9) a destituição do general Antonio Hamilton Mourão do cargo de secretário de Economia e Finanças do Comando do Exército. Nesta semana Mourão havia feito críticas ao governo do presidente Michel Temer.

Mourão vai ficar ligado à secretaria geral do Exército, sem função específica, de acordo com a assessoria de imprensa do Exército.

À imprensa, o Exército não informou o motivo para a destituição do cargo. O general Luiz Eduardo Ramos Baptista vai assumir a Secretaria de Economia e Finanças.

Em uma palestra no Clube do Exército em Brasília na quinta-feira (7), Mourão comparou o governo Temer a um “balcão de negócios” e defendeu intervenção militar.

Em setembro, ele já tinha causado polêmica ao dizer que “os militares deveriam agir”, se o Judiciário não retirasse corruptos da vida pública.

Mourão vai entrar para a reserva no final de março de 2018.

3 Comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Marcos S Castello Branco

11/12/2017 - 02h20

Lamentável que a manipulação da informação, seja totalmente em nível tão baixo, ao ponto de mentir afirmando que a assessoria de imprensa do exército afirmou que o novo cargo do general seria algo sem importância.
Sem contar que a palavra destituição é falsa!
Qualquer um que consultar o site do exército e verificar no dia 09/12/2017 verá que apenas houve MOVIMENTAÇÃO SO GENERAL PARA UM novo cargo, ligado também ao Alto Comando.
Tal cargo de adido militar , concede ao general Hamilton Mourão, muito mais flexibilidade junto ao exército e ligações do que o cargo anterior.
Ou seja , Hamilton Mourão, continua muito bem prestigiado por todo alto Comando do exército.
O exército brasileiro já atua por conta própria sem consultar qualquer dúvida autoridade civil, eis que as mesmas já perderam legitimidade e graças a essas atuações do alto Comando, o Brasil conseguiu manter a unidade nacional e conseguiu afastar os chineses da Amazônia
O exército brasileiro conseguiu reforçar as regiões norte e centro-oeste e está conseguindo fazer amplas movimentações, bem como já possui apoio externo anti-globalista e plano de contingenciamento , caso os ilegítimos poderes continuem a agir contra a nação, conforme o general Hamilton Mourao e outros generais já avisaram .
Mas várias medidas já foram tomadas e poucos sabem disso.
Não espalhe notícias falsas e irresponsáveis. Tenha em mente que o Brasil não será perdido para globalistas e seus fantoches esquerdistas, nem será mais aceitável que a mídia marrom comprada pelos globalistas, espalhem boatos, notícias falsas, recebam capital por isso.
O Mourão mesmo tem planos próprios.
Mas o importante é que o alto está unido.

Responder

    Fernando de Jesus

    11/12/2017 - 14h52

    Pelo visto, o senhor conta com informações privilegiadas, que não deveriam ser vazadas assim, em comentário de blogue. Até pelo motivo mais óbvio de todos: o que o senhor diz configura crime previsto na constituição brasileira, e ao dize-lo, ao que parece, o senhor fala por todo alto comando do exército. Haveria um plano intervencionista em curso? Seu comentário deixa claro que sim. então, ou o senhor está mentindo, fazendo bravata, ou é cúmplice em uma conspiração contra os três poderes e contra a democracia brasileira. De qualquer forma, o senhor precisa ser punido, ou pela legislação civil, ou pela militar. Confessar crime na internet não é tão seguro quanto parece… Ainda mais quando a bravata cita apoios internacionais e que tais. Então, pergunto: Há golpe militar em curso? Quais são suas fontes? O senhor está ciente das implicações legais de suas declarações?

Alan Silva

11/12/2017 - 01h34

Tem que ser preso. Nossa democracia não pode tolerar psicopatas desse tipo em função de comando na nossa defesa.

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas