Diretor-geral da PF diz que investigação contra Temer deve ser arquivada

Segundo Segovia, não há indícios de que houve pagamento de propina para a edição de um decreto assinado por Temer que prorrogou contratos de concessões portuárias

20/11/2017- Brasília – DF, Brasil- Solenidade de Transmissão do Cargo de Diretor-Geral da Polícia Federal ao Delegado Fernando Queiroz Segovia Oliveira.
Foto: Marcos Corrêa/PR

 

O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, afirmou nesta sexta-feira (9), em entrevista à Reuters, que a tendência é a recomendação do arquivamento da investigação contra Michel Temer.

Segundo ele, as investigações não comprovaram que houve pagamento de propina por parte da empresa Rodrimar, que opera no porto de Santos, em troca da edição do decreto que prorrogou contratos de concessão e arrendamento portuários, assinado por Temer no ano passado. Segundo Segovia, também não há indícios de que o decreto beneficiou a Rodrimar.

“O que a gente vê é que o próprio decreto em tese não ajudou a empresa. Em tese se houve corrupção ou ato de corrupção não se tem notícia do benefício. O benefício não existiu. Não se fala e não se tem notícia ainda de dinheiro de corrupção, qual foi a ordem monetária, se é que houve, até agora não apareceu absolutamente nada que desse base de ter uma corrupção”, disse Segovia.

O diretor-geral da PF também afirmou que a “principal prova obtida no inquérito”, a interceptação de uma conversa entre o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor especial de Temer, e o subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha, não mostra concordância de Temer com o suposto benefício.

Segovia ainda criticou a forma de investigação instaurada pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Temer por corrupção passiva e tráfico de influência: “Deixou o troço muito aberto porque tem um espectro muito maior para ver se pega alguma coisa”.

Caberá à atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decidir se aceita a recomendação da PF de pedir ao STF o arquivamento da apuração ou se oferece nova denúncia contra o presidente.

As declarações de Segovia provocaram reação negativa de delegados que participam de investigações de inquéritos especiais, envolvendo autoridades com foro. O Estadão teve acesso a uma mensagem enviada em grupo de WhatsApp de delegados: “Os integrantes do Grupo de Inquéritos da Lava Jato no STF informam que a manifestação do Diretor Geral da Polícia Federal que está sendo noticiada pela imprensa, dando conta de que o inquérito que tem como investigado o Presidente da República tende a ser arquivado, é uma manifestação pessoal e de responsabilidade dele. Ninguém da equipe de investigação foi consultado ou referenda essa manifestação, inclusive pelo fato de que em três de anos de Lava Jato no STF nunca houve uma antecipação ou presunção de resultado de Investigação pela imprensa”.

Um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

jose carlos lima

10/02/2018 - 12h47

Mais um artigo que me faz lembrar do conluio midiático na invasão do Iraque, com uma enxurrada de notícias fakes sobre armas de destruição em massa.

Ultimamente tenho pensado sobre a perseguição dos EUA ao Partido Baath que, como sabermos, era secularista e com pendor socialista. Destruido o baathismo, o espaço vazio foi ocupado pelo fundamentalismo islamico a ditadura teocrática.

É que vejo muita semelhança entre o modus operandi dos EUA no Oriente Medio, Africa(Libia, Nigéria..) para se apossar das riquezas deste pais e o que se passa no Brasil e América Latina….tais paises hoje continuam sendo produtores de riquezas mas nada que beneficie o povo: empregos e lucros servem apenas as matrizes das grandes corporações, enquanto o povo se digladia…e morre à míngua, sem merecer piedade por parte do mercado.

Com estas guerras, sejam elas de modo convencional com uso de misseis ou hibrida sob a desculpa de combate a corrupção, os EUA tem se dado muito bem, conforme blog O Cafezinho os EUA já fatuaram dezenas de bilhões de reais graças a Lava Jato, isso porque a Lava Jato levou ao poder um fantoche a serviços dos EUA e grandes corporações.

Assunto importante mas que não tem merecido a devida atenção, o assunto só veio a tona quando o FBI confessa que atuou na Lava Jato mas esse grave fato já caiu no esquecimento. Os EUA são mentores da Lava Jato….o juizeco é apenas operador….os brasileiros e Institituições e midia são operadores da inteligencia americana. Fato:

Somos mesmo um povo que não sabe de nada sobre sua propria realidade, conforme apontou pesquisa somos o segundo povo que menos sabe o que se passa na frente do seu proprio nariz, enfim, graças a Globo somos um pais fake, com Justiça fake…com governo fake…com imprensa fake…

Que tal um levantamento comparativo entre a perseguição dos EUA ao baathismo e ao lulismo, claro, guardadas as diferenças de cada caso e a realidade dos paises envolvidos…..

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas