Clique aqui para apoiar o jornalismo independente do Nocaute

Sua contribuição solidária permitirá que o blog avance e continue publicando aquilo que você não lê nos jornais nem vê na televisão

 

 

Semanas atrás Nocaute completou um ano de vida. Da nossa estreia até agora, o Brasil e o mundo pioraram muito.

Mas a despeito das adversidades políticas e econômicas, Nocaute sobreviveu.

Mesmo enfrentando enormes dificuldades materiais, cumprimos o que prometemos às quase mil pessoas que contribuíram para o crowdfunding – a vaquinha que garantiu nossos primeiros passos.

Fizemos jornalismo honesto e independente, sem compromissos com partidos ou instituições de qualquer natureza.

Nosso patrão e pauteiro foi você.

Não foi pouco o que fizemos.

Demos dois furos jornalísticos de repercussão internacional – as entrevistas exclusivas com o hacker Julian Assange, criador do Wikileaks, asilado na embaixada do Equador em Londres, e, em Havana, com Timoleón Jiménez, o “Comandante Timochenko”, chefe militar das FARC, que acabara de assinar o Tratado de Paz com o presidente colombiano Juan Manuel Santos.

E foi também em entrevista exclusiva ao Nocaute que a presidente deposta Dilma Rousseff revelou pela primeira vez que pode, sim, disputar eleições em 2018. A entrevista de Dilma foi vista por um milhão e meio de pessoas – alcance superior à soma das tiragens diárias dos sete maiores jornais brasileiros, a Folha (SP), o Globo (RJ), o SuperNotícia (MG), o Estadão (SP), o Zero Hora (RS), o Estado de Minas (MG) e o Correio Braziliense (DF) (mostrar arte com os dados).

Nocaute cobriu também o funeral do Comandante Fidel Castro, o depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba, e as diversas manifestações contra o presidente Postiço Michel Temer.

Em apoio à Federação dos Petroleiros, realizamos uma campanha em defesa da Petrobrás e do pré-sal para a qual contamos com depoimentos de dezenas de personalidades brasileiras, entre as quais Marilena Chauí, João Pedro Stédile, Pinky Wainer, Audálio Dantas, Luiz Carlos Barreto, Marcio Pochmann, Samuel Mac Dowell, Zé Celso, João Sicsu, Milton Temer, Lindbergh Farias, Samuel Pinheiro Guimarães, Wadih Damous, Breno Altman e Ildo Sauer.

Teve mais: levamos o cineasta americano Oliver Stone (ganhador de três Oscar e diretor, entre outros, de “Snowden” e “Platoon”) para fazer uma entrevista com o ex-presidente Lula; publicamos cartas escritas na cadeia pelo ex-ministro José Dirceu (fotos dos manuscritos do ZD); cobrimos o crime ambiental de Mariana; festejamos o centenário de Guimarães Rosa com uma reportagem em sua terra natal, Cordisburgo e fomos o único canal da Internet a cobrir o Festival Musical de Vermelhos, em Ilhabela.

Políticos e personalidades como Sebastião Salgado, Celso Amorim e Fernando Haddad vieram a nosso estúdio conceder entrevistas exclusivas ao Nocaute.

Ah, sim! E denunciamos a ameaça do governo de São Paulo de construir uma usina termelétrica no maior santuário ecológico do estado, no litoral sul paulista. Semanas atrás ganhamos a batalha: a usina NÃO será construída.

Todo esse esforço valeu a pena: segundo avaliações do Facebook, 98% dos frequentadores do Nocaute o consideram um blog “cinco estrelas”.

O problema é que manter esse padrão de jornalismo custa dinheiro. Esgotados os recursos provenientes da vaquinha, Nocaute pôde sobreviver graças à solidária contribuição regular de um pequeníssimo grupo de amigos comprometidos com a ideia de uma imprensa independente, pluralista e engajada socialmente.

Apesar da crise política e econômica em que os golpistas mergulharam o Brasil, Nocaute não vai jogar a toalha nem entregar os pontos.

Ao contrário, queremos avançar, queremos ter mais repórteres mais correspondentes para publicar aquilo que você não lê nos jornais nem vê na televisão.

Para realizar isso é que voltamos a bater em sua porta. Para seguir levando a você um jornalismo sem medo, livre e comprometido, Nocaute está lançando uma campanha de contribuições solidárias.

A ideia de fazer jornalismo com financiamento coletivo não é nova. O célebre diário francês Le Monde nasceu como uma cooperativa de jornalistas. E eu mesmo encontrei aqui, na minha papelada, esse comprovante de compra de ações. Da Esso? da General Motors? (mostrar papel) Não, do jornal Movimento, que durante seis anos infernizou a vida dos militares. Não por acaso, Movimento foi o último jornal brasileiro a se ver livre da censura prévia.

É disso que quero falar com você: para manter Nocaute de pé, precisamos que você faça uma contribuição regular. O acesso ao Nocaute continuará gratuito, mas custa caro manter uma equipe fixa – mesmo enxuta como a nossa -, pagar colaboradores, aluguel e deslocamentos de repórteres. E isso sem falar na compra de equipamentos. Para você ter uma ideia, eu filmei a entrevista do Oliver Stone com o Lula com este telefone…

Como se costuma fazer nesses casos, pensamos em dar um brinde, uma camiseta, uma retribuição aos doadores. Mas chegamos à conclusão que o melhor que podemos lhes dar é nosso trabalho e nossa garantia de um jornalismo independente e corajoso.

Cada real é importante. O que vale é o gesto, não importa o valor da doação.

Contamos contigo.

Para fazer sua assinatura solidária, é só clicar no botão abaixo.


14 Comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Sônia Regina Piassa

21/01/2018 - 11h29

Já contribuí com vaquinha, amo o Nocaute e respeito, imagino que agora está ficando maior e realmente é necessário planejamento, mas a assinatura mensal varia de 20 a 100, sem explicar ao usuário o pq dessa variação, será que não há um engano? talvez a mensal seja 19,90, número feio, coisa que não surte mais efeito psicológico, seria bom colocar 20 mesmo, isso de 1,99 é coisa de pega consumidor inventado por Varejista de 5a. e cultuadas por publicitários de 5a. Tbem, 49,90 não seria um período maior e 99, 90 uma anuidade? Pergunto isso em nome do respeito que tenho por Fernando Morais. Uma outra explicação seria quem pode mais manda mais, mas ela tem que ser explicada em nome da transparência. Espero que não encarem meu comentário como um descaso e sim uma contribuição. Atenciosamente.

Responder

Patrick

18/01/2018 - 12h34

Assinado, longa vida ao nocaute!

Responder

Marco Aurélio

12/01/2018 - 07h41

Bom dia Fernado Morais ! Fiz uma contribuição ainda que simbólica, mas é a forma de mostrar minha admiração a esse tipo de jornalismo muito alinhado ao meu pensamento ideológico.

Responder

    Nocaute

    12/01/2018 - 11h09

    Muito obrigado Marco Aurélio,

    sua contribuição é muito importante para mantermos esse projeto.

    Um forte abraço.

Anisete

09/01/2018 - 15h12

Gostaria de fazer a assinatura doação mensal mas não consigo através do PayPal nem do pagseguro.
Então pretendo efetuar depósito, como contribuição única através de conta no SICOOB, como informan. Terei que enviar imagem do comprovante através de qual endereço de e-mail?

Responder

Clayton

08/01/2018 - 23h49

Parabéns ao Nocaute!
Acabo de contribuir via Pagseguro. Para nossa segurança os contribuintes receberão o retorno do Nocaute?!
Abs.!

Responder

    Nocaute

    09/01/2018 - 12h40

    Oi Clayton, recebemos sua contribuição. Muito Obrigado.

    Seguimos na luta por um país mais justo.

    att

Adelmo

07/01/2018 - 20h10

A opção de doação via paypal não está funcionando!

Responder

    Nocaute

    09/01/2018 - 12h42

    Oi Adelmo, passamos por problemas técnicos mas já foi resolvido.

    Obrigado por avisar.

    att

ROSEMARY POTTKER

06/01/2018 - 18h58

Não consegui fazer a doação/assinatura…mesmo depois de me cadastrar no paypal. frustrante…

Responder

    Nocaute

    09/01/2018 - 12h45

    Oi Rosemary, passamos por alguns problemas técnicos mas já foi resolvido. Obrigado por nos avisar.

    att

Mirante

06/01/2018 - 09h53

Poderia sugerir que houvessem outra opções de apoio recorrente, como o apoia.se? Muita gente usa uma mesma plataforma de apoio para patrocinar seus projetos favoritos. Estar em mais de uma aumentaria a possibilidade. Que tal?

Responder

    Nocaute

    09/01/2018 - 12h46

    Oi Marino Mirante.

    Obrigado pela sugestão, vamos estudar essa possibilidade.

    att

Deixe uma resposta

Recomendadas