Rafael Correa é agredido ao fazer campanha contra consulta popular de Lenin Moreno

O carro no qual estava o ex-presidente foi atingido por tinta, ovos, paus e bombas de gás lacrimogênio

O ex-presidente do Equador Rafael Correa foi alvo de agressões em Quinindé, na província de Esmeraldas, nesta quarta-feira (31), ao entrar em uma rádio para fazer campanha contra a consulta popular proposta pelo governo de Lenin Moreno.

“Neste momento gravo uma entrevista (…) Funcionários da prefeitura, durante o expediente, muito violentos e agressivos, romperam vidros da Radio Magia. Aos violentos: diga não”, publicou Correa em sua conta do Twitter.

O carro no qual estava o ex-presidente foi atingido por tinta, ovos, paus e bombas de gás lacrimogênio, segundo informações da Telesur.

No dia 4 de fevereiro, mais de 13 milhões de equatorianos irão às urnas para votar em sete perguntas – cinco de um referendo para mudar a Constituição, e duas de uma consulta popular para alterar leis.

Um comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Vicente Jouclas

01/02/2018 - 11h16

Peraí… Estava vendo as coisas locais e boiei nessa notícia … Rafael Correa, Lenin Moreno? Quem é que pertence a que partido?
Quem escreve assim é o ,o,o… esqueci, do Glo. Tipo faz de conta que estou falando com cansados de saber. Po, uma dica ou outra salpicada na matéria ajuda, não é?
Ok, vou ver outras coisas; principalmente o poeta Dirceu. Obrigado, Fernando e Nocaute.

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas