Quem é Óscar Pérez, o homem que disparou contra o Supremo venezuelano

Policial, ator e influenciador digital, o venezuelano sequestrou um helicóptero para atirar contra prédios públicos e pedir a renúncia do governo

Um helicóptero roubado da polícia, pilotado por Óscar Alberto Pérez disparou pelo menos 15 tiros no fim da tarde de terça-feira (27/6) contra o prédio do Ministério de Relações Interiores, Justiça e Paz, enquanto acontecia um evento em comemoração do Dia Nacional do Jornalista.

Em seguida, Pérez seguiu com o mesmo helicóptero até a sede do Tribunal Superior de Justiça, enquanto acontecia uma sessão, e disparou quatro granadas de origem colombiana e de fabricação israelense.

Para o governo da Venezuela, é uma atitude terrorista apoiada pela oposição, que não somente quer alimentar um clima de medo e violência, como pretende afetar a legitimidade da composição da Assembleia Nacional Constituinte.

“O governo bolivariano chama ao povo venezuelano a estar alerta frente à escalada golpista que pretende alterar a ordem constitucional na Venezuela e que demonstrou carecer de qualquer escrúpulo para atingir suas ambições políticas e econômicas”, consta na nota oficial.

O autor do atentado é venezuelano, inspetor da polícia científica, paraquedista, mergulhador de combate, alimenta uma conta ativa na rede social Instagram (@oscarperezgv) e é também ator. Seu trabalho de ficção mais conhecido é no filme venezuelano Muerte suspendida (Morte suspensa), de 2015, sobre um sequestro e como policiais de uma tropa de elite resgatam a vítima.

O autor dos atentados em uma das fotos postadas em seu Instagram

A história é baseada em um caso real, o sequestro de um empresário português em Caracas e sua libertação 11 meses depois.

Ativo nas redes sociais, espaço onde declara “Venezuela, minha nação, minha paisão”, Óscar Pérez mostra as armas que usa no trabalho e ações de caridade com crianças com câncer.

Durante o próprio bombardeio, postava no Instagram um vídeo ostentando o ataque com o helicóptero.

Há comentários como “Você é nosso herói”, “estes venezuelanos não sabem fazer nem um golpe de estado. Aprendam com o Chile. Devem matar o Maduro e depois tomar o poder, sem ameaças, só arrebatar o poder.. Chile 11 de setembro de 1973.”

A postagem seguinte foi uma imagem de Jesus Cristo. Em seguida, vieram vídeos pedindo a renúncia de Maduro e de toda a equipe ministerial.

Pérez é o único que mostra o rosto e está rodeado de policiais encapuzados.

“Somos uma coalização entre miliares, policiais e civis, buscando o equilíbrio e contra este governo transitório criminoso. Não pertencemos a tendência política ou partidária. Somos nacionalistas, patriotas e institucionalistas”, declarou.

Pérez fez também uma convocação a “a todos os venezolanos, do Oriente ao Ocidente, de Norte a Sul” para que acompanhe o grupo “nesta força de luta” e que “saiam às ruas” em Caracas e no interior do país.

Foi também piloto do ex-ministro de Relações Exteriores Miguel Rodríguez Torres, que, horas depois do atentando, condenou a atitude.

Desde o atentado, ele está foragido.

13 Comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

José Eduardo Garcia de Souza

29/06/2017 - 15h53

Maduro denunciou um “ataque terrorista” que, segundo ele, estaria ligado à CIA, à Embaixada dos Estados Unidos e a um plano de golpe de Estado. Mas a procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega Díaz, por ser crítica a Maduro e ao golpe que ele quer dar com esta Constituinte ilegal, está impedida de sair do país e tem as contas e bens congelados pelo menos até 4 de julho, dia da audiência pública para decidir se pode ser julgada pela justiça. Este impedimento vem de decisão do Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela (“Las Cuatro Comadres de Maduro”) e é clara tentativa de limitar as funções da procuradora-geral. Ou seja, não me venham falar de “golpes” e “ataques terroristas”, ainda mais que Maduro, tão à vontade para prender oponentes e reprimir manifestações, estava claramente aterrorizado por ver que alguém resolveu mostrar que há cisões nas suas Forças Armadas…

Responder

FJSantos

28/06/2017 - 20h28

Esse Óscar Alberto Pérez parece um vilão de 007, mas é coisa pior… um desses neofascistas que se dizem apartidários… Os venezuelanos que não se deixem levar por esses patos amarelos como as gentes daqui do brasil.

Responder

    joao vitor azevedo machado

    07/08/2017 - 22h07

    Cala a boca cara pfv

Claudia

28/06/2017 - 18h47

Qualquer semelhança com os golpistas daqui é mera coincidência.

Responder

Cutícula De Peixe

28/06/2017 - 18h10

A CIA já deve estar mandando o bônus atentado para o cara!

Responder

M. J. Santos

28/06/2017 - 13h38

Engraçado, o PSDB governa o Estado de São Paulo a quase 25 anos, aparelhou ao executivo todas as instâncias de poder como assembleia legislativa, ministério público estadual, judiciário, tribunal de justiça… Mas ninguém qualifica isso como ditadura; na Venezuela onde ocorreu o mesmo processo todos definem como ditadura, ora, qual mesmo a categoria de análise que leva a juízo de valores tão distintos???

Responder

    julio cesar

    29/06/2017 - 00h20

    vocês que defende a ditadura da Venezuela vão mora lá, vaza do brasil o bom e a Venezuela
    o mercado lá tem de tudo para vender, e tudo barato e eles adoram a cor vermelha lá
    companheirada bando de pelegos

    Marcelo

    30/06/2017 - 10h18

    Quando você viu o PSDB tentando mudar a base da constituição para se perpetuar no poder?
    Quando você viu o PSDB criar leis utópicas que fizeram faltar arroz no prato do paulista?

    Vai ler um pouquinho amigo, sou contra PDSB, PT, PMDB e toda essa corja de figurinha marcada, porém, dói nos olhos ler uma besteira como a que você comentou…

Roger Costa

28/06/2017 - 12h05

O fascismo tentando ganha o poder na força. Só assim pra ganhar, porque pela via democrática só perdeu. A Venezuela precisar rever sua segurança interna.

Responder

    Rainor

    28/06/2017 - 12h35

    Então vai morar lá, monte de estrume esquerdopata.

    Emerson

    28/06/2017 - 17h21

    O Rainor, tão chupador das bolas dos EUA, devia, em eventual constatação de doença grave, procurar tratamento médico lá. Vamos ver se na hora do desespero, até Cuba ele não vai procurar. Tem norte-americano procurando e aplaudindo.

    Cutícula De Peixe

    28/06/2017 - 18h11

    Já tomou seu remédio hj Rainor!

    Jefferson Higgins

    28/06/2017 - 21h50

    A assembléia ganhou as eleições com mais de 2/3 dos votos, mas Maduro, com o controle do Superior Tribunal de Justiça, mantém nulos todos os atos do poder legislativo. Nem os salários dos deputados estão sendo pagos. Os deputados tem que pedir dinheiro para conseguirem se deslocar para o parlamento. O referendo revocatório também não foi respeitado e a agenda eleitoral também não. Nem o direito de se alimentar o povo tem. O povo lá é muito passivo e só está indo para as ruas pois estão passando fome e morrendo nos hospitais. Para consolidar o golpe, o governo inventou uma tal de “constituinte”. Vai eleger 500 pessoas para criar uma nova constituição. Esta nova constituição pode fazer com que Maduro fique no poder por 20 anos, se ele quiser. Até a própria promotora denunciou a inconstitucionalidade desta nova constituinte. Espero que o povo Venezuelano não se renda e lute por sua liberdade.

Deixe uma resposta

Recomendadas