Filho de Fidel Castro comete suicídio

Fidel Ángel Castro Díaz-Balart, filho do ex-líder cubano Fidel Castro, cometeu suicídio nesta quinta-feira (01), segundo informou a mídia estatal cubana.

Fidelito com o jornalista Fernando Morais, editor do Nocaute, no funeral do Comandante Fidel Castro, em dezembro de 2016, em Santiago de Cuba.

Do Sputnik News:

 

O físico nuclear Fidel Ángel Castro Díaz-Balart, filho do ex-líder cubano Fidel Castro, cometeu suicídio nesta quinta-feira (01), segundo informou a mídia estatal cubana.

Aos 68 anos, Fidel Ángel era o filho mais velho de Fidel, falecido no final de 2016, aos 90 anos. Ele vinha lutando contra uma profunda depressão. Os detalhes da morte, no entanto, ainda não foram divulgados.

De acordo com o Cubadebate, Ángel, que era assessor científico do Conselho de Estado e vice-presidente da Academia de Ciências de Cuba, ficou internado durante meses em um hospital por conta de seu estado de saúde.

Recentemente, vinha recebendo acompanhamento especializado enquanto tentava se readaptar à vida social. Mas, neste 1 de fevereiro, o político e cientista de reconhecimento internacional decidiu acabar com a própria vida.

 

 

 

6 Comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do NOCAUTE. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Reinaldo Morais

03/02/2018 - 11h21

Que péssima notícia. Tristeza pela circunstância da morte. Era querido e respeitado pelo bravo povo cubano. Filho do maior herói de todos os tempos.

Responder

milton temer

02/02/2018 - 11h41

Triste, comandante Morais. Mas olhando a sua foto com ele, e constatando a semelhança facial, ele parece o saudoso Fidel, mas como se estivesse submetido a tratamento com antidepressivos. Ser primogênito de um protagonista que marca a história do País pode cobrar um preço alto de quem apenas almeja vida de cidadão comum

Responder

    Raul Capablanca

    02/02/2018 - 13h27

    fidel, meu caro, não só marcou a história de uma nação. Marcou a história da raça humana no século 20.

Maria

02/02/2018 - 10h22

Essa é uma doença terrível que mata milhares de pessoas todos os dias.

Responder

José Eduardo Garcia de Souza

02/02/2018 - 06h35

lamentável. o sofrimento mental depressivo.levando ao suicídio!

Responder

José Eduardo Garcia de Souza

02/02/2018 - 06h07

Que descanse em paz.

Responder

Deixe uma resposta

Recomendadas